#rpsp Deuteronômio 7


Se você não conhece o projeto Reavivados por Sua Palavra, clica aqui pra saber do que se trata e participar. Não leu ainda o capítulo anterior? Clica aqui para entender. 


No sétimo capítulo de deuteronômio, Deus faz uma advertência contra a infidelidade. Ele orienta Israel a respeito do que eles farão ao tomar posse da terra prometida que, naquele momento estava sendo ocupada por sete nações pagãs (v. 7).

É importante entender aqui que a justiça de Deus contra essas nações tinha fundamento, pois estes povos haviam rejeitado a Deus durante anos, conscientes das consequências de suas escolhas. Se eles tivessem aceitado e seguido os preceitos de Deus, haveriam de ser poupados (como foi Raabe durante a conquista de Jericó. Por sua fidelidade, toda a sua família foi poupada e ela fez parte da genealogia de Jesus).


Deus orienta que as nações sejam completamente exterminadas e seus objetos de adoração a ídolos sejam destruídos; que o povo de Israel não se case com aqueles povos. Essa orientação rígida de Deus leva em consideração o fato de que a fé do seu povo estava muito maleável. Eles não eram firmes e, portanto, ao relativizar essas orientações divinas, poderiam ser influenciados por estes povos a mudar, pouco a pouco, a sua mentalidade e deixar de lado seus princípios.

A ordem divina "não levem para casa coisa alguma que seja detestável" é uma continuação. Você consegue ver que esta orientação também é para nós? Ao nos permitirmos nos aproximar ou entrar em contato com coisas, conceitos, lugares que não condizem com os princípios dados por Deus, aos poucos, vamos relativizando estes princípios e aceitando como normais os do mundo.

Devemos ter sempre em mente as orientações de Deus sabendo que são para o nosso bem e, seguindo-as de todo o nosso coração, alma e força (de maneira sincera), teremos uma vida menos difícil e complicada.



Fica de olho que amanhã tem mais! ♥


Quer conversar comigo?
Clica na foto ao lado ou procura
@adventurer_isa no Instagram!


Todas as imagens do post 
foram tiradas do Google 



Mais posts

0 comentários